Minha foto
O SENTINELA - Nos adicione em https://www.facebook.com/sentinela.brasil

Seguidores

O projeto Excelências traz informações sobre todos os parlamentares em exercício nas Casas legislativas das esferas federal e estadual, e mais os membros das Câmaras Municipais das capitais brasileiras, num total de 2368 políticos. Os dados são extraídos de fontes públicas (as próprias Casas legislativas, o Tribunal Superior Eleitoral, tribunais estaduais e superiores, tribunais de contas e outras) e de outros projetos mantidos pela Transparência Brasil, como o (financiamento eleitoral) e o (noticiário sobre corrupção).

O projeto disponibiliza espaço para que os políticos retratados apresentem argumentos ou justificativas referentes a informações divulgados no projeto, como noticiário que os envolva, ocorrências na Justiça e Tribunais de Contas, informações patrimoniais e outras. Para providenciar o registro de algum eventual comentário, solicita-se que o político entre em contacto com a Transparência Brasil.

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Economia: Marinha suspende expediente às sextas-feiras

Militares da Marinha não trabalham mais às sextas-feiras



Medida é para cortar gastos | Foto: Divulgação

A Marinha do Brasil decidiu reduzir a jornada de trabalho em um dia útil para economizar, após corte orçamentário imposto pelo governo federal. Marinha, Exército, Aeronáutica e o Ministério da Defesa tiveram bloqueados R$ 3,67 bilhões por determinação da União, que quer cortar um total de R$ 28 bilhões em gastos do Orçamento de 2013. Os comandantes das três forças foram orientados a propor soluções para conter gastos, sem cortar ações consideradas essenciais ou previstos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). 

APÓS FALHAS, PF PODE PERDER SEGURANÇA DA COPA


A Polícia Federal pode ser excluída da segurança da Copa do Mundo de 2014 após erros sequenciais na visita do Papa Francisco ao Brasil. O Planalto identificou falhas na interlocução com outros poderes e na coordenação, além de dificuldades no trato pessoal. Na despedida do pontífice na Base Aérea do Galeão, um agente da PF chegou a dar voz de prisão a suboficial das Forças Armadas, anfitriã da despedida.


INJEÇÃO DE GRANA
Policiais federais e militares, ligados ao GSI, travam cabo de guerra para comandar a segurança de grandes eventos, como a Copa.


CULPA DA PF
Secretário de Transportes do Rio, Carlos Osório disse que a Prefeitura sequer foi informada pela PF do trajeto do Papa, que pegou via errada.


SEM NOÇÃO
O Planalto reclama da falta de comando e até da postura de agentes, que sorriam para fotos ao lado do Papa e atrapalhavam o cerimonial.
DIÁRIO DO PODER

Ministérios da Fazenda e Defesa têm maiores cortes no orçamento


Bloqueio se aproxima de R$ 1 bilhão em cada uma destas pastas.
Do total de R$ 10 bi, somente R$ 4,4 bi são em gastos não obrigatórios.

Alexandro MartelloDo G1, em Brasília
451 comentários
Os ministérios da Fazenda e da Defesa serão os mais afetados pelo corte no orçamento anunciado na semana passada pelos ministros Guido Mantega e Miriam Belchior. Os cortes nas despesas das pastas serão de R$ 990 milhões e R$ 919 milhões, respectivamente. Com esse bloqueio, os recursos anuais destes dois Ministérios cairão para R$ 4,12 bilhões e para R$ 17,56 bilhões.
O detalhamento do corte adicional de R$ 10 bilhões no orçamento federal deste ano foi divulgado nesta terça-feira (30), por meio de decreto presidencial publicado no "Diário Oficial da União".
Do valor total do bloqueio, R$ 5,6 bilhões acontecerão nas chamadas despesas obrigatórias, sendo R$ 4,4 bilhões somente uma reestimativa de ressarcimento do Tesouro Nacional do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) por conta do processo de desoneração da folha de pagamentos. Outros R$ 4,4 bilhões do bloqueio total – entre os quais estão os cortes na Fazenda e na Defesa – se darão em cima das chamadas "despesas discricionárias", as não obrigatórias. O orçamento dos Ministérios que não é considerado "obrigatório".

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Evo Morales humilhou o ministro da Defesa, Celso Amorim

O ministro da Defesa, Celso Amorim: segundo fontes de Cláudio Humberto, calou-se diante da humilhação sofrida na Bolívia (Foto: José Cruz / Agência Brasil)
O blog do jornalista Cláudio Humberto, Diário do Poder, publicou hoje uma bomba. Leiam abaixo.
Humilhado, ele se calou
Morales mandou revistar avião de ministro da Defesa à caça de asilado
Assim como se queixa de ter sido “humilhado”, porque, sob suspeita de dar fuga a um procurado pelo governo dos Estados Unidos, seu avião foi impedido de sobrevoar o espaço aéreo de países europeus, o cocaleiro presidente da Bolívia, Evo Morales, impôs uma humilhação ultrajante ao nanoministro da Defesa do Brasil, Celso Amorim, no final de 2012, em episódio mantido em segredo pelo governo brasileiro até agora.
Amorim visitara La Paz e se preparava para decolar quando seu avião foi cercado e revistado, inclusive com cães farejadores, a mando do cocaleiro, desconfiado que o ex-chanceler do governo Lula levava um senador de oposição asilado na embaixada do Brasil.
A informação é de diplomatas e funcionários que não podem ser identificados, em razão de represálias.
A humilhação ao Brasil foi ainda maior, considerando que o ministro era transportado por um avião da FAB.
Esta semana, Morales exigiu e obteve a solidariedade dos parceiros do Mercosul, mas ele se comporta exatamente como seus supostos detratores, mantendo cerco em La Paz à versão boliviana do ex-agente americano Edward Snowden.
O senador oposicionista Roger Pinto Molina se viu obrigado a pedir asilo político à embaixada do Brasil em La Paz, onde se encontra há mais de um ano.
Ele quer deixar a Bolívia, porque teme até ser assassinado, mas Morales se recusa a conceder-lhe salvo conduto, para sair da embaixada em segurança até sair do país.
O senador Molina está há mais de um ano asilado na embaixada do Brasil em La Paz.
O governo brasileiro novamente se acovardou, diante da agressão ao ministro da Defesa, e apenas emitiu na ocasião uma “nota de protesto” que permaneceu secreta, ou seja, apenas foi lida pelo destinatário – que, claro, a ignorou.
Além do senador Moloina, há muitos bolivianos asilados, tentando se proteger da perseguição de Evo Moraes. Inclusive um candidato à presidência e também magistrados que ousaram prolatar sentenças contra o governo do cocaleiro, tiveram de se asilar para não morrerem.

domingo, 14 de julho de 2013

Contraste: enquanto o Papa vem ao Brasil em avião de carreira, uso de jatinhos da FAB cresce 39%.


DESPERDÍCIO
ABUSOS NA FAB CRESCEM 39%
PADILHA (SAÚDE), CARDOZO (JUSTIÇA) E REBELO (ESPORTE) SÃO OS CAMPEÕES

Cláudio Humberto


Ministro chegando ao destino em avião da FAB: eles adoram esta cena
Somente no primeiro semestre deste ano autoridades federais fizeram 1.664 solicitações de uso de aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB), um aumento de quase 39% em relação aos pedidos feitos no primeiro semestre do governo Dilma Rousseff, em 2011. Em média, nove autoridades decolaram por dia em jatinhos oficiais de janeiro a junho. Os políticos fazem solicitações individuais, mas pode haver compartilhamento de voo. Os aviões levaram em seis meses chefes de 42 órgãos públicos federais e seu staff, além de possíveis caronas.

Chefona-em-comando Dilma comete crime de responsabilidade por manter Generais setentões no comando






A Presidenta Dilma Rousseff da Silva corre o sério risco de sofrer um golpe por causa dos militares. Não que o poder fardado esteja armando alguma contra ela. Dilma pode ser denunciada por crime de responsabilidade ao descumprir a Constituição e outras leis que determinam a chamada “expulsória” para servidores públicos que ultrapassam os 70 anos de idade. Dilma pode cair não por corrupção e incompetência, mas por pura burrice! Basta ser denunciada

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Casa da mãe Joana???? Falta controle no uso de aviões da Força Aérea Brasileira

É 'uma desgraça', diz procurador que pediu rigor sobre uso de avião da FAB

Marinus Marsicus pediu ao TCU controle sobre destino e acompanhantes.
Presidentes de Câmara e Senado teriam feito uso irregular de aeronaves.

Mariana OliveiraDo G1, em Brasília
105 comentários
O procurador da República Marinus Marsico, que atua no Tribunal de Contas da União (TCU), afirmou ao G1 que falta controle no uso de aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) por autoridades e classificou como uma "desgraça" a ausência de regras para utilização das aeronaves.
Isso está errado [não saber quem integra a comitiva da autoridade]. Há que se ter controle de qualquer gasto público. Já pedi ao TCU para que o Comando da Aeronáutica possa controlar o deslocamento, saber quem está usando"
procurador da República Marinus Marsico, que atua no Tribunal de Contas da União (TCU), sobre falta de controle de quem anda no avião da FAB
Em maio, após suspeitas de uso irregular de aviões por ministros, Marinus Marsico enviou ofício ao TCU pedindo que o tribunal recomende maior rigor sobre quem acompanha a autoridade no deslocamento e sobre o destino da viagem. Ainda não há uma posição do TCU. Nesta quinta, o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) apresentou projeto para limitar o uso de aviões da FAB por autoridades.
O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), anunciou a devolução de R$ 9,7 mil aos cofres públicos após a divulgação de que levou parentes em avião da FAB para assistir jogo do Brasil na final da Copa das Confederações. Ele argumentou que tinha reunião com o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes.
Depois, o presidente do Senado, Renan Calheiros, usou avião da FAB para ir para Bahia, em "compromisso como presidente do Senado". Segundo o jornal "Folha de S.Paulo", ele foi ao casamento da filha do líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB).
  •  
USO DE AVIÕES DA FAB POR AUTORIDADES
Quem pode solicitar avião da FAB?
Vice-presidente, presidentes do Senado, da Câmara e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministros de Estado e comandantes das Forças Armadas
Em quais situações o avião pode ser usado?
Motivo de segurança e emergência médica, em viagens a serviço e deslocamentos para o local de residência permanente
O que diz a lei sobre a viagem?
Apenas que a autoridade deve informar com antecedência situação da viagem (data, horário e destino) e o número de pessoas que integram a comitiva.
Quem pode andar com a autoridade no avião?
Não há regra. A assessoria da FAB informou que não há controle sobre quem anda no avião. Isso fica a cargo da autoridade.
Como é feito o controle do uso?
A autoridade não informa qual será o uso da aeronave e nem precisa fazer relatório ou prestar contas da viagem realizada. O TCU é quem avalia as contas do Comando da Aeronáutica, mas não há nenhuma regra sobre como os aviões devem ser usados.
Quais providências estão em andamento sobre uso de aviões?
O Ministério Público Federal já pediu que o Tribunal de Contas da União recomende ao Comando da Aeronáutica maior rigor sobre o deslocamento e em relação a quem usa a aeronave, mas ainda não há posição do tribunal.
Decreto de 2002, que disciplina o uso das aeronaves da Aeronáutica, autoriza o vice-presidente, presidentes do Senado, da Câmara e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministros de Estado e comandantes das Forças Armadas a usarem aviões "por motivo de segurança e emergência médica; em viagens a serviço; e deslocamentos para o local de residência permanente".
O regulamento diz que as autoridades devem apenas informar com antecedência situação da viagem (data, horário e destino) e o número de pessoas que integram a comitiva.
A assessoria de imprensa da Aeronáutica explicou que a FAB não controla quem entra na aeronave junto com as autoridades. Em caso de acidente, por exemplo, segundo a assessoria, a FAB não saberia quem são os passageiros.
Além disso, a autoridade não informa qual será o uso da aeronave e nem precisa fazer relatório ou prestar contas da viagem realizada. O TCU é quem avalia as contas do Comando da Aeronáutica, mas não há nenhuma regra sobre como os aviões devem ser usados.
Para o procurador Marinus Marsico, no caso do presidente da Câmara, como houve devolução dos valores, o MP não deve tomar nenhuma providência. Em relação ao presidente do Senado, ele afirmou que fará uma análise mais detalhada.
Ele afirmou que a falta de regras prejudica a atuação do MP. "É uma desgraça mesmo. A norma abre um monte de possibilidades. Existe na norma possibilidade de irem para residência permanente. Não há critério sobre o que é parcimônia ou não no uso. Do ponto de vista moral, podemos comentar. Mas, do ponto de vista legal, fica complicado para o Ministério Público atuar porque as normas permitem [o uso sem critérios]", disse Marinus Marsico.
Para ele, seria necessário um detalhamento das regras por parte da Presidência para não "ficar no critério subjetivo" o uso dos aviões.
O procurador classifica como "erro" a falta de controle de quem viaja com as autoridades. "Isso está errado. Há que se ter controle de qualquer gasto público. Já pedi ao TCU para que o Comando da Aeronáutica possa controlar o deslocamento, saber quem está usando."

segunda-feira, 1 de julho de 2013

STM compra R$ 62,7 mil em brindes



O Superior Tribunal Militar (STM) reservou R$ 62,7 mil para a compra dos brindes, que vão desde canetas até pen drives, entregues a servidores que participam de cursos de capacitação, tudo com dinheiro do contribuinte. No total, o STM empenhou R$ 32,9 mil para a aquisição de 700 pastas para notebook em couro sintético, R$ 3,7 mil para 150 pastas porta-diploma, além de R$ 5,2 mil para a compra de mil canetas e R$ 4,2 mil para 150 kits de caneta e lapiseira. Entre os mimos, o item mais cobiçado é o pen drive de 16 GB, cujo valor empenhado ficou em R$ 4,2 mil. Cada um custará R$ 42,00.
Cláudio Humberto/montedo.com

General com medo de Dilma pode ser motivo do governo ter sido surpreendido com as manifestações





General Elito: medo de Dilma?

Abin culpa general por desinformação de Dilma
Acusada de desinformada e por deixar o governo ser surpreendido pelas manifestações de rua, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) se defende. Dirigentes arapongas garantem (em off, claro) que enviam ao Planalto informes que nem sempre contêm boas notícias, por isso não são entregues à presidenta pelo general José Elito, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI). É que ele morreria de medo de Dilma.


Toma que o filho é teu
José Elito sempre devolve à Abin informes sobre temas graves, e pede mais detalhes. Afinal, sem informe, não há despacho com Dilma.


Cautela e caldo de galinha
Amigos do general o consideram cauteloso. Pelo sim, pelo não, o chefe do GSI não mantém despacho privado com a presidenta há meses.


Sim, senhora
O chefe do GSI começou mal no governo, quando Dilma o obrigou a desdizer o que de fato havia dito, contra a Comissão da Verdade.


Aqui, não
Dilma não parece ter o general em alta conta. Assessores palacianos relatam que certa vez ela o expulsou do seu elevador privativo.
Cláudio Humberto/montedo.com



I made this widget at MyFlashFetish.com.

Ultimas Postagens

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...