Minha foto
O SENTINELA - Nos adicione em https://www.facebook.com/sentinela.brasil

Seguidores

O projeto Excelências traz informações sobre todos os parlamentares em exercício nas Casas legislativas das esferas federal e estadual, e mais os membros das Câmaras Municipais das capitais brasileiras, num total de 2368 políticos. Os dados são extraídos de fontes públicas (as próprias Casas legislativas, o Tribunal Superior Eleitoral, tribunais estaduais e superiores, tribunais de contas e outras) e de outros projetos mantidos pela Transparência Brasil, como o (financiamento eleitoral) e o (noticiário sobre corrupção).

O projeto disponibiliza espaço para que os políticos retratados apresentem argumentos ou justificativas referentes a informações divulgados no projeto, como noticiário que os envolva, ocorrências na Justiça e Tribunais de Contas, informações patrimoniais e outras. Para providenciar o registro de algum eventual comentário, solicita-se que o político entre em contacto com a Transparência Brasil.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Ex-sargentos condenados por fraudar concurso da EsSA recorrem ao STF

Ex-militares condenados por fraudar concurso pedem anulação de julgamento


Chegaram ao Supremo Tribunal Federal (STF) pedidos de Habeas Corpus (HC 116606 e 116607) de dois ex-militares condenados por vender gabaritos das provas do concurso público para o Curso de Sargentos do Exército de 2002, no Rio de Janeiro. Eles foram julgados pelo Superior Tribunal Militar (STM), que fixou pena de dois anos, quatro meses e 24 dias de reclusão para cada um, em regime aberto. Além disso, foram excluídos dos quadros das Forças Armadas.
De acordo com a denúncia do Ministério Público Militar, os dois 3º sargentos teriam praticado, juntamente com outros militares, os crimes de estelionato e violação do dever funcional com a finalidade de obter lucro, previstos no Código Penal Militar. Ainda de acordo com a acusação, os dois sargentos teriam coordenado um encontro em um shopping, onde venderam os gabaritos a sete candidatos por R$ 5 mil cada um.
A defesa alega que os acusados foram “condenados injustamente pelo STM” porque não teria sido comprovada a acusação de que receberam o gabarito antecipadamente e o venderam, nem no inquérito policial militar tampouco na instrução criminal. O STM reformou a sentença do Conselho Especial de Justiça da 4ª Auditoria da 1ª Circunscrição Judiciária Militar, que havia absolvido ambos com base no artigo 386, III, do Código Penal. O STM considerou caracterizado o crime de estelionato.
No STF, os advogados sustentam, ainda, que os autos não apresentam elementos que possibilitem a identificação da autoria e do local da violação do gabarito das provas. Afirmam também que eles sofrem constrangimento ilegal e abuso de poder em razão da falta de provas, uma vez que não há nos autos degravação de conversas telefônicas, imagens do circuito interno do shopping ou qualquer outro material hábil a demonstrar a efetiva participação dos acusados no delito.
A partir desses argumentos, a defesa pede que seja concedida liminar que determine o imediato retorno dos ex-militares aos seus postos funcionais e, no mérito, pede a anulação do acórdão do STM e a consequente cassação da decisão que os condenou.
Links relacionados:
HC 116606
HC 116607
STF

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

HAITI - Batalhão de Infantaria Bandeirante (SP) começa preparação para missão de paz da ONU


Quarenta militares do Batalhão de Infantaria Bandeirante (BINFA-14), de São Paulo, começaram (07/01) a preparação para integrar a Missão das Nações Unidas para Estabilização no Haiti (MINUSTAH). O trabalho de preparação começou com instruções no instruções do Instituto de Medicina Aeroespacial (IMAE). Cuidados com hipertemia, transporte e socorro de feridos, lesões vitais, curativos, queimaduras, afogamentos, entre outras informções, fazem parte dessa etapa de preparação.



Caminhões frigoríficos do Exército guardam corpos à espera das famílias

Corpos que ainda aguardam a chegada das famílias serão abrigados em caminhões frigoríficos
Pelo menos 12 jovens serão encaminhados ao veículo para que não entrem em estado de decomposição

Caminhões frigoríficos do exército estão recebendo os corpos que não foram retirados do ginásio durante o dia Foto: Emerson Souza / Agencia RBS

Sâmia Frantz
samia.frantz@diario.com.br
Pelo menos 12 corpos de vítimas do incêndio da boate Kiss estão sendo abrigados em caminhões frigoríficos estacionados no pátio do Centro Desportivo Municipal (CDM) para enfrentar a madrugada. A medida foi tomada para evitar que eles entrem em estado de decomposição antes de seus familiares chegarem a Santa Maria para buscá-los. Todos já estão identificados.
Este é um procedimento-padrão do Instituto-Geral de Perícias. A informação foi divulgada na noite deste domingo pelo titular da Delegacia Regional de Santa Maria, Marcelo Mendes Arigony.
Zero Hora/montedo.com

Herói: cabo do Exército morre após salvar duas pessoas na tragédia de Santa Maria





O Cabo Lucas Leite Teixeira (ao centro na foto) morreu após salvar duas pessoas (Do Facebook: Frases do Exército)


O cabo do Exército Lucas Leite Teixeira (21 anos), do 3º Grupo de Artilharia Autopropulsado (Regimento Mallet), estava na boate Kiss na madrugada do último domingo e conseguiu salvar duas pessoas da tragédia. O militar sucumbiu ao retornar ao local para tentar socorrer uma terceira vítima.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Comandante muda fachada de prédio histórico sem autorização


Alteração na fachada do 3º B Log é irregular
Mudança no letreiro teria ocorrido sem autorização dos órgãos competentes

Fernanda Mendonça

Divulgação/FS Fachada anterior

As obras que estão sendo feitas no 3° Batalhão Logístico - Batalhão Presidente Médici (3º B Log), desde a última quarta-feira, continuam intrigando não só a população da cidade como o Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental do Município de Bagé (Compreb).

Antonio Rocha -  Inscrição 12º Regimento de Cavalaria foi trocado por 3º B Log

O presidente do Compreb, Guilherme Rodrigues Bruno, conversou com a reportagem da FOLHA do SUL e afirmou que a intervenção na fachada do prédio é ilegal, pois o local é tombado pelo patrimônio histórico e sem autorização do Conselho, nenhuma reforma podia ter sido feita. “Para se fazer uma obra em qualquer prédio é preciso encaminhar um projeto para a prefeitura. Quando é o caso de ser um local protegido, o projeto tem que ter a autorização do Compreb.”
Bruno conta que um pedido de autorização para a realização da obra no quartel, chegou de maneira informal, sem ser protocolada, na manhã do dia 9, ao conhecimento do órgão. Porém, na tarde do mesmo dia, as mudanças na sede do 3º Batalhão já estavam em andamento. “Na noite de quarta-feira, na reunião do Compreb, o pedido foi apresentado, mas resolvemos não aprovar”. Porém já era tarde demais.
O que pode ser alegado, de acordo com o presidente, é que o município não tem jurisdição sobre os prédios federais, mas quando se trata de prédios do patrimônio histórico, a alegação é inválida. “O exército sempre colaborou com a conservação do patrimônio. Não acredito que tenha sido de má fé”, pondera.
Apesar da declaração, ele relata que recebeu um telefonema do comandante tenente-coronel, Davi Rodrigues de Oliveira, há umas três semanas, quando foi questionado sobre o procedimento para realizar a reforma. Mesmo sendo avisado em relação dos trâmites, a mudança foi feita sem autorização legal. Além disso, rumores de que o comandante queria fazer a revitalização tinham chegado até o presidente, mas nada pode ser feito até o fato se concretizar.
O presidente ainda comenta que o quartel depende muito da sua história para se manter vivo e que a retirada do letreiro para alteração do nome é uma forma de falsificar os fatos históricos. “O letreiro que estava escrito 12º Regimento de Cavalaria, feito em argamassa, foi quebrado para a inscrição do nome atual do B Log.”.
Outra integrante do Conselho, Heloísa Beckman, diz que para mudar uma fachada seria preciso que a instituição apresentasse um projeto visual, elaborado por profissionais especializados. “O prédio faz parte do patrimônio do município, que é reconhecido por preservar a sua história, e a instalação de tantos quartéis também conta essa tradição de lutas”, afirma Beckman.

O que diz o comandante
O comandante do Batalhão Logístico - Batalhão Presidente Médici (3º B Log), tenente- coronel Davi Rodrigues de Oliveira, que vai passar o comando no próximo dia 16, conversou por telefone com a reportagem da FOLHA do SUL. A autoridade argumentou que estão sendo feitas diversas reformas no local e que essas visam à preservação do prédio. É o caso das janelas, para quais existe um projeto que prevê verba para revitalização dos objetos com o mesmo material do qual elas foram construídas.
Especificamente sobre o caso da fachada, ele confirmou que alterou o nome da corporação. “Um quartel não pode ficar com o nome de outro. Quando um local é desativado e outro quartel é sediado ali, é lógico que se troque o nome, pois ele não pode ficar com o nome que não é seu”, destaca o comandante.
Ele também argumentou que não houve uma afronta às leis municipais, nem à população e nem ao patrimônio, mesmo não tendo procurado nenhum órgão competente, a não ser o prefeito Dudu Colombo, que segundo Oliveira, teria dado a autorização para a obra. Porém, sem nenhum documento por escrito. O comandante comenta que sempre foi parceiro, juntamente com o seu Batalhão, do movimento de preservação da história bageense. “Não foi feita uma alteração do prédio e sim uma adequação do nome na fachada, que serviu para que os bageenses identificassem o quartel como B Log e não mais como o 12º Regimento de Cavalaria”, explica.
Sobre o prefeito ter autorizado tal obra, o secretário de Coordenação e Planejamento, Gustavo Moraes, declarou que Dudu não seria leviano a esse ponto e conclui que o que pode ter acontecido é uma conversa entre os dois, Dudu e o comandante, mas não a permissão. Além do mais, Moraes acrescenta que seria preciso um documento por escrito para qualquer alteração no prédio do quartel.
A tentativa de contato com o prefeito não teve êxito.

Procedimentos legais
Diante do fato concreto da alteração da fachada, o presidente do Compreb relata que o letreiro deverá ser reconstruído ou a reminiscência deverá ser preservada, ou seja, as ruínas do letreiro devem permanecer, mesmo que embaixo da outra inscrição. “O letreiro, que continha o nome do 12º fazia parte do prédio, da sua constituição arquitetônica, portanto não poderia ter sido alterado. O fato pode conduzir a uma mentira histórica”, afirma o presidente.
O procedimento legal seria feito através da Secretaria Municipal de Coordenação e Planejamento (Scoplan), que intimaria o responsável pela alteração do prédio, já que a obra não está regularizada. Em conversa com o secretário da pasta, Gustavo Moraes, ele confirmou que a obra é irregular, já que não existe nenhum pedido de autorização na sua secretaria. Sendo assim, o acionamento dos responsáveis pela mudança no letreiro deve ser feito pelo próprio Conselho, que entrará em contato com a instância municipal máxima do exército.

O sonho dele era seguir carreira no Exército’, lamenta amiga de militar


O sonho dele era seguir carreira no Exército’, lamenta amiga de militar

Soldado de 20 anos morreu após se afogar em treinamento, em Goiânia.
Exército instaurou inquérito para investigar as causas da morte do militar.

Do G1 GO com informações da TV Anhanguera
55 comentários
A família do militar Kevin Alexandre Vaz dos Santos, de 20 anos, acredita que a morte dele foi uma fatalidade. Ele morreu na noite de quarta-feira (23), após se afogar enquanto fazia um exercício na piscina da Brigada de Operações Especiais do Exército, no Jardim Guanabara, em Goiânia. Amiga da vítima, Vanderli Viana afirma que ele era saudável e sabia nadar. “O sonho dele era seguir carreira no Exército”, lamenta.
Familiares, amigos e colegas de farda acompanharam o velório de Kevin Alexandre. Ele foi sepultado na quinta-feira (24), no Cemitério Vale da Paz, em Goiânia. A assessoria de imprensa do Exército afirmou que uma equipe está apoiando a família do jovem.
Investigação
O Exército instaurou um inquérito para apurar a causa da morte do militar. Segundo o assessor de imprensa da Brigada de Operações Especiais do Exército, Major Luis Gustavo Stumpf, o laudo deve ser divulgado em um mês.
O departamento informou que a instrução de natação é uma atividade prevista no programa de treinamento dos militares. Além disso, uma equipe médica acompanhava a execução do exercício, ressaltou o major.
“Sempre temos uma equipe médica, com ambulância, em qualquer atividade de risco nossa. Tentaram fazer a reanimação, como não conseguiram, ele foi encaminhado imediatamente ao Hospital Santa Genoveva. O militar chegou com vida à unidade de saúde, mas  não resistiu”, afirmou Luis Gustavo Stumpf.
Kevin Alexandre estava lotado na Brigada de Operacões Especiais havia dois anos. Conforme a assessoria de imprensa da unidade, o militar havia passado por exames anuais de rotina.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Promotoria apresenta 5 denúncias pela prática de estupro contra sargento da Aeronáutica



Segundo Ministério Público, tramitam ainda 3 inquéritos pela mesma prática

 O MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) informou nesta quarta-feira (23) que foram oferecidas cinco denúncias pela prática de estupro contra o segundo-sargento da Aeronáutica Edvaldo Silva Rodrigues Junior. O militar foi preso em dezembro de 2012 após ter abusado sexualmente de pelo menos dez mulheres.
Segundo o MP, tramitam ainda na 18ª Promotoria de Justiça três inquéritos que apuram a mesma prática. As denúncias foram oferecidas pelas 10ª, 11ª e 12ª Promotorias de Justiça de Investigação Penal.
Prisão preventiva decretada
Edvaldo teve a prisão preventiva decretada pelo juiz Rafael Estrela, da 35ª Vara Criminal e ficará preso até o julgamento. Na decisão, o magistrado relata a própria confissão do militar: “O acusado descreveu minimamente a dinâmica dos fatos, o que retrata sua personalidade inclinada à prática de delitos contra a liberdade sexual”.
 O juiz acrescenta que casos como este têm chocado a opinião pública.
“Ações delituosas como estas estão assustando a sociedade, encontrando-se todos, à espera de uma pronta intervenção do Poder Judiciário, mesmo que de natureza ainda provisória, deve ser decretada a prisão do acusado para a garantia da ordem pública, da aplicação da lei penal e elucidação dos fatos”.
Além de responder pelos crimes na Justiça comum, o militar também é alvo de um procedimento interno aberto pela Aeronáutica. Ele será submetido ao Conselho de Disciplina, que pode decidir pela expulsão de Edvaldo.
"Vontade incontrolável"
Edvaldo Silva Rodrigues Junior disse em depoimento na Delegacia do Engenho Novo (25ª DP), que não conseguia ficar mais do que dois dias sem violentar uma mulher, pois “sentia uma vontade incontrolável”.
Edvaldo também disse que sentia muito prazer em se masturbar na rua e que começou a fazer isso com a intenção de que as mulheres o vissem, mas que depois decidiu abordá-las e obrigá-las a masturbá-lo e a fazer sexo oral nele. Ele também exigia penetração nas vítimas.
Ainda em depoimento, o militar diz que violentou dez mulheres, mas atacou outras cinco. Essas, porém, conseguiram fugir. Edvaldo ainda listou os bairros onde fez vítimas: Inhaúma, Engenho Novo, Méier, Ramos, Engenho de Dentro, Marechal Hermes, Rocha, Sampaio e Piedade, todos na zona norte.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Lambança!!!! Bêbado, cadete da FAB bate o carro, tenta fugir e é preso em Porto Alegre


SBT (RS)

Soldados presos ateiam fogo em cela de quartel do Exército no Paraná


Comandante do B Log fala sobre incêndio
As chamas foram causadas por militares que estavam detidos e que atearam fogo no colchão...

Luiz Carlos Wessler

Na manhã desta sexta-feira (18) o comandante do 15º Batalhão Logistico (B Log), de Cascavel, Tenente Coronel José Alexandre Nascimento Freitas, falou sobre o incêndio causado por soldados do Efetivo Variável.
Ontem (17) a CGN divulgou o fato que aconteceu há poucos dias em uma das celas do B Log.
Segundo o Tenente Coronel, três militares estavam detidos e dois deles foram os responsáveis pelo fogo, que começou no colchão de uma das celas.
De acordo com o comandante, todo processo militar é muito bem estudado e todos que estão respondendo por alguma transgressão tem muitas chances de se defender e ele não entende a atitude dos soldados. Alexandre disse que nunca viu algo assim.
A equipe da CGN teve acesso à cela em que os militares atearam fogo, mas por medida de segurança e a pedido do comando, não foi permitido fazer imagens do local que já está parcialmente reformado, mas ainda cheira fumaça.
Os militares que provocaram o incêndio não ficaram feridos e agora a situação deles só piora, porque além da transgressão disciplinar pela qual respondiam, eles cometeram um crime militar, e se forem expulsos do Exército passarão no mínimo dois anos sem conseguir retirar o comprovante de serviço militar.
CGN

Recruta do Exército morre com tido acidental durante troca de guarda em MG

Recruta morre com tiro na cabeça dentro do quartel
Disparo teria acontecido por volta das 6h30, quando a vítima e um colega se preparavam para troca de turno



G1

Sargento do Exército é preso em flagrante furtando em shopping center de Ribeirão Preto




Jornal da Clube

Alistamento: Jovem vai marcar pela Internet atendimento para banir as humilhantes filas de 2012

Rio vai mudar o alistamento


MARCO AURELIO REIS

Em 2012, jovem dormiu em árvore para se alistar | Foto: Osvaldo Praddo / Agência O Dia

Rio - O Rio lança em fevereiro projeto que vai permitir marcar o alistamento para o serviço militar obrigatório pela Internet. Sistema de informação integrado entre o município e a junta militar vai permitir a marcação online.
O jovem vai, então, ser recebido na junta em dia marcado e deixar, no passado, as humilhantes cenas registradas em 2012 na Zona Oeste do Rio. No fim do prazo anual para alistamento, rapazes passavam a madrugada dormindo em filas para garantir o atendimento nas juntas, que recebem número limitado de pessoas por expediente.
O alistamento obrigatório dos rapazes nascidos em 1995 começou há duas semanas e vai até 28 de junho. Ele é feito nas juntas militares. Em função dos transtornos de 2012, a Prefeitura do Rio vai reforçar, a partir de fevereiro, o número de atendentes para o alistamento militar obrigatório.
Clique aqui e veja a lista completa de onde se alistar


Segundo a prefeitura, apesar do agendamento online, algumas sedes administrativas continuarão fazendo o atendimento presencial em todas as regiões da cidade. Ao se apresentar nas juntas, os candidatos devem levar comprovante de residência, foto três por quatro recente, certidão de nascimento e documento de identificação, que pode ser carteira de trabalho ou de identidade. Dois milhões de rapazes devem se alistar no país: 100 mil prestarão o serviço nos quartéis.

Arte: O Dia

Prazo termina em 28 de junho
Quem não se apresentar até à data limite estipulada pelo Ministério da Defesa terá que pagar multa e, se convocado, prestará o serviço militar apenas em 2015. Quem nasceu antes de 1995 e não se apresentou também deverá comparecer à junta do serviço militar mais próxima de casa e pagar R$ 1,38 por ano de atraso.
Os homens em situação irregular com o serviço militar não conseguem ingressar em universidades, não podem ter a carteira de trabalho assinada e são impedidos de tirar documentos ou participar de concursos públicos.
Uma dica para quem não deseja prestar o serviço é informar isso no alistamento. Mas o serviço civil voluntário, que seria alternativo ao militar obrigatório, ainda não foi regulamentado.
O Dia Online(Força Militar)/montedo.com

Após striptease, soldado pode ser expulso do exército; assista ao vídeo


Comandante disse que tomou todas as medidas disciplinares cabíveis.
Soldado dançou e tirou a roupa durante rodeio em São Joaquim, em SC.


O soldado que tirou a roupa durante um rodeio em São Joaquim, na Serra catarinense, pode ser expulso da corporação. Ele foi preso em flagrante após mostrar o órgão genital em público no evento (veja o vídeo). O homem, de 22 anos, está preso na sede do 10º Batalhão de Engenharia de Construção (BEC), em Lages, também na Serra.
As imagens, gravadas por um cinegrafista amador, mostram o rapaz dançando e rebolando na frente do público. Primeiro, ele tirou a camiseta, depois abriu a calça e, em seguida, pegou o pênis e começou a movimentar o órgão genital na frente das outras pessoas.
Conforme a Polícia Militar, o homem foi preso em flagrante por ato obsceno, desobediência, desacato à autoridade, injúria e resistência à prisão. Ele foi encaminhado para a Central de Polícia do município, que o reconduziu para o Exército.
O 10º BEC abriu uma sindicância para apurar o caso. A entidade destacou que o rapaz não estava em serviço quando aconteceu o fato e que foram tomadas as medidas disciplinares cabíveis. O comandante do batalhão informou que, por enquanto, não irá se pronunciar sobre o assunto, assim como não repassará mais detalhes sobre o tempo de serviço prestado pelo soldado.
Fonte: G1 SC.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Deputados defendem mais recursos para as Forças Armadas

Perpétua quer mais recursos para as Forças Armadas


Deputados apontam falhas no Plano Estratégico de Fronteiras, lançado há um ano e meio pela presidente Dilma Rousseff, e cobram uma atuação mais efetiva do governo para reduzir a entrada de armas ilegais e de drogas no País e conter a onda de violência nas cidades.
O balanço positivo divulgado em dezembro pelo governo sobre o aumento de prisões e apreensões de drogas, nas operações feitas no âmbito do Plano Estratégico de Fronteiras, não convenceu deputados cuja atuação está relacionada às fronteiras e à segurança pública.
O vice-presidente da Representação Brasileira no Parlamento do Mercosul, deputado Antonio Carlos Mendes Thame (PSDB-SP), acredita que o plano não resolveu a situação: “Praticamente nada foi feito. O Brasil tem quase 17 mil quilômetros de fronteiras, com dez países, três dos quais são os maiores produtores de cocaína de todo o planeta. E nós não vimos nenhum ato concreto para realmente proteger essas fronteiras, que estão absolutamente relegadas.”
Para Mendes Thame, o governo deveria, em primeiro lugar, qualificar as Forças Armadas. “Recentemente, o general Maynard Santa Rosa declarou que o Brasil tem munição para meia hora de combate, só isso, e que a maioria dos armamentos brasileiros foi adquirida há mais de 30 anos. Não dá para enfrentar um problema como o da segurança, das drogas, do crack, do óxi, apenas no discurso.”

Indigestão!!!


O diretório do PT no Distrito Federal promove nesta quinta-feira (17) um jantar para ajudar os petistas condenados pelo STF (Supremo Tribunal Federal) a pagarem as multas impostas no julgamento do mensalão.
Organizado pela Juventude do PT do Plano Piloto, os convites custam entre R$ 100 e R$ 1.000. Mais de 100 já foram vendidos. A expectativa é que 170 pessoas participem do evento que, ocorrerá em um restaurante no Lago Norte.
As multas contra os três petistas condenados no julgamento do mensalão chegam a aproximadamente R$ 1,5 milhão. O ex-chefe da Casa Civil José Dirceu foi condenado ao pagamento de R$ 676 mil; o ex-tesoureiro do partido Delúbio Soares , a R$ 325 mil; e o ex-presidente da legenda José Genoino, a R$ 468 mil.
Entre as presenças confirmadas estão os deputados Ricardo Berzoini (PT-SP), Geraldo Magela (PT-DF) e Zeca Dirceu (PT-PR), que irá representar o pai no evento. Genoino não comparecerá, alegando que terá de participar de uma reunião do partido em São Paulo.
No convite, a organização do evento diz que o julgamento “resultou, entre outras injustiças cometidas, em uma multa milionária em desfavor de alguns de nossos principais dirigentes, em especial, José Dirceu, José Genoino e Delúbio Soares”. Também diz que “o alvo deste julgamento sempre foi o PT”
“A ideia (do jantar) surgiu da nossa insatisfação do resultado do julgamento. Foi um julgamento por indução, que não se baseou em provas reais. Em cima disso, nós não aceitamos que os nossos companheiros tirem um centavo do bolso”, afirmou Pedro Henrichs, organizador do evento.
O PT também pede para quem não puder comparecer ao jantar fazer um depósito na conta do diretório no Banco do Brasil.

1ª capitã brasileira de longo curso vai comandar navio de 183 metros


Transpetro recebe nesta quinta navio de produtos Rômulo Almeida.

Será a primeira embarcação com duas mulheres no comando.

Lilian QuainoDo G1, no Rio
18 comentários
Quando entrar em operação, nesta quarta-feira (17), o navio Rômulo Almeida terá "atrás do leme" a primeira brasileira a atingir o posto de capitã de longo curso – ou seja, habilitada a comandar qualquer tipo de navio.
“É uma realização profissional e, como comandante, um desafio", diz a capitã Hildelene Lobato Bahia. “Saí de um Fusca para uma Ferrari”, brinca ela. A "Ferrari" em questão é o Rômulo Almeida, e o Fusca, o "Carangola", navio que lhe deu o primeiro comando em 2009 e do qual guarda saudades e carinho.
Hildelene Lobato Bahia, comandante do navio Rômulo Almeida (Foto: Divulgação/Renata Mello/Transpetro)Hildelene Lobato Bahia, comandante do navio Rômulo Almeida (Foto: Divulgação/Renata Mello/Transpetro)
Com 183 metros de comprimento, o Rômulo Almeida é a quarta embarcação do Programa de Modernização e Expansão da Frota (Promef). O "Gigante de Aço" foi construído no Estaleiro Mauá, em Niterói, na Região Metropolitana do Estado do Rio, com capacidade para 56 milhões de litros de combustíveis, e será usado para o transporte de derivados claros de petróleo, como gasolina e diesel, informa a Transpetro. É também o primeiro do Brasil a ter duas mulheres no comando: além de Hildelene, terá Vanessa Cunha como imediata.

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Agora é lei: QCO vai até coronel. Meta é atingir o generalato.

MATERIA TRANSCRITA DO BLOG MONTEDO.COM 
De um oficial do QCO, leitor do blog:
Prezado Montedo,
Agora é real: a carreira de QCO foi contemplada com o posto de coronel, por enquanto. Em breve faremos concurso para a ECEME. A minha esperança é [...] chegarmos ao posto de General. Com nossa experiência acadêmica e profissional poderemos aperfeiçoar nossa Instituição. Quem sabe aí a coisa anda.
Eis a Lei, sancionada por Dilma: 
Altera dispositivos da Lei no 7.831, de 2 de outubro de 1989, que cria o Quadro Complementar de Oficiais do Exército - QCO.

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: 
Art. 1o  Os arts. 1o, 2o, 4o e 11 da Lei nº 7.831, de 2 de outubro de 1989, passam a vigorar com as seguintes alterações: 
“Art. 1º  É criado no Comando do Exército o Quadro Complementar de Oficiais - QCO, destinado a suprir as necessidades de suas Organizações Militares - OM com pessoal de nível superior para o desempenho de atividades complementares.
...................................................................................” (NR) 
Art. 2º  .......................................................................... 
I - Coronel;
II - Tenente-Coronel;
III - Major;
IV - Capitão; e
V - Primeiro-Tenente.
.............................................................................................. 
§ 2º  Caberá ao Comandante do Exército a distribuição do efetivo do QCO por áreas de atividade.” (NR) 
“Art. 4o  ..........................................................................
.............................................................................................. 
§ 4º  O número de vagas para cada processo seletivo de admissão será estabelecido em ato do Comandante do Exército. 
§ 5o  Os requisitos deste artigo aplicam-se sem prejuízo do constante de outras leis.” (NR) 
“Art. 11.  As despesas com a execução desta Lei serão atendidas com os recursos orçamentários do Comando do Exército.” (NR) 
Art. 2o  Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. 
Brasília, 11 de janeiro de 2013; 192o da Independência e 125o da República. 
DILMA ROUSSEFF
Celso Luiz Nunes Amorim
Eva Maria Cella Dal Chiavon
Este texto não substitui o publicado no DOU de 14.1.2013

Mistério da lancha da Marinha é esclarecido


Mistério da lancha da Marinha é esclarecido!!!

Lancha apreendida

A Marinha esconde o jogo, mas a lancha “Amazônia Azul” usada por Dilma na Bahia, foi apreendida pela Receita Federal de um contribuinte relapso. A presidência da República requisitou a belezura de 56 pés, R$ 6 milhões, para uso de madame, e a manteve descaracterizada.


Cláudio Humberto via montedo

I made this widget at MyFlashFetish.com.

Ultimas Postagens

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...